Silagem, alimente essa idéia


Uma das poucas certezas, durante o período de seca para os produtores de rebanhos bovinos, é a silagem. Ela é a garantia de que não faltará comida para o rebanho.

Este método de conservação consiste na forragem para alimentação de animais e significa segurança, fonte de alimento no inverno, é uma espécie de reserva de alimento para os animais. Apesar de não ser a fonte de alimento mais adequada para eqüinos e suínos, a silagem também serve para nutrição destes rebanhos.

Ao realizar silagens, o produtor precisa se preocupar com o balanceamento das rações. Este equilíbrio é fundamental para garantir a suplementação energética, realizada com o acompanhamento técnico, incluindo minerais e proteínas. Aqui, vale frisar que, sem os mesmos não é possível manter as taxas de ganho de peso mais aceleradas.

A silagem de milho é considerada a mais rica em energia, porque o milho é uma das culturas mais utilizadas no Brasil para esse fim. Isso porque resulta um bom rendimento de matéria verde, excelente qualidade de fermentação, além de manter grande valor nutritivo e ser também bem aceita pela maior parte dos animais.

Outra alternativa, dependendo das condições da região, é a cultura da silagem do sorgo. Em sua maioria, a produção de silagem de sorgo resulta em matéria seca mais elevada do que o milho. É possível garantir o cultivo, até mesmo em condições precárias, como em regiões pouco férteis. E até mesmo onde também não há estiagens longas e frequentes.

Fonte: Wikipédia